Glicose

Também conhecido como: GLICEMIA

O que é?

A glicemia de jejum é a medida da glicose no sangue após um jejum de 8 a 12 horas. A glicose é o principal açúcar presente no sangue, e seus valores devem ser controlados para evitar complicações como o diabetes. Valores muito baixos, por outro lado, também podem ser prejudiciais. A glicose é a fonte de energia para as células do corpo, e a falta dela pode causar sintomas como turvação visual, cansaço e até mesmo desmaios. Esse exame é feito em jejum para que os açúcares da alimentação recente não alterem o valor do exame.

Por que fazer esse exame?

Esse exame serve para fazer o diagnóstico de doenças com glicose alta (diabetes) ou baixa (hipoglicemia). Como o diabetes pode ficar muito tempo sem sintomas, é recomendado que acima de 45 anos esse exame seja feito a cada três anos. Se você está acima do peso, não pratica atividades físicas, tem pressão alta, colesterol alto ou algum parente com a doença, o seu risco de ter diabetes é maior. Em pessoas com diabetes, este exame é usado junto com a hemoglobina glicada para acompanhar o tratamento.

Como me preparar para esse exame?

Jejum obrigatório de no mínimo 08 horas e no máximo de 12 horas

Como esse exame é feito?

Esse exame é feito com amostra de sangue, que pode ser coletado no laboratório ou por um técnico em visita. O sangue é colhido de uma veia, geralmente no braço. Antes do procedimento, a área escolhida será limpa com algodão embebido em álcool. Acima do local limpo o braço será garroteado,  para pressionar a circulação e a veia fica mais evidente. A seguir uma agulha fina é delicadamente introduzida na veia para que o sangue seja coletado. Depois de coletado o sangue nos tubos, de acordo com os exames a serem realizados, a amostra é encaminhada ao laboratório para a realização das análises.

Este processo é simples e breve, mas pode causar um certo desconforto, como a dor no momento da introdução da agulha , porém os técnicos estão preparados para auxiliar em qualquer dificuldade. Algumas vezes o local da punção pode ficar ligeiramente roxo,  que regride em poucos dias, se isto acontecer e causar algum desconforto, procure orientação. Vale lembrar que os benefícios do exame superam os pequenos incômodos.

Quais são os resultados possíveis?

São considerados normais valores até 99 mg/dL de glicose no jejum. No entanto, valores abaixo de 40 não são comuns, e podem estar associados a sintomas como tonteira, suor frio, turvação visual e sensação de desmaio. Nesse caso, consideramos que há hipoglicemia (glicose baixa no sangue) sintomática, e é recomendado procurar um médico para que isso seja investigado. Uma causa comum de hipoglicemia é o tratamento exagerado do diabetes.

Níveis de glicose entre 100 e 125 mg/dL são altos. Nesses valores, considera-se uma tolerância à glicose diminuída, ou seja, uma menor capacidade de resposta às elevações do açúcar no sangue. Essa é uma etapa anterior à diabetes, e necessita de atenção médica. No caso de diabetes em tratamento, valores entre 100 e 125 mg/dL sugerem um controle adequado.

Níveis maiores do que 126 mg/dL são indicativos de diabetes, devendo ser confirmados com um novo exame, um teste oral de tolerância à glicose  ou com os níveis de hemoglobina glicada.

Níveis maiores que 200 mg/dL associados a sintomas como muita sede, urina abundante e apetite aumentado, são fortemente sugestivos de diabetes. Nesse caso, um médico pode fechar o diagnóstico sem necessidade de mais exames.